Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 16 DE JULHO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  16/07/2018   Mercedes de Iracemápolis segue a vida, apesar do dólar - Fábrica do interior paulista poderá montar também o Classe A sedã.     16/07/2018   Vendas de caminhões devem crescer mais que esperado - Veja no link do título os detalhes desta matéria.     16/07/2018   Financiamentos avançam 5,2% em junho no comparativo anual - Já na comparação com maio, o volume de 157,8 mil veículos foi 5,9% menor.     16/07/2018   PIB da China cresce 6,7% no segundo trimestre de 2018 - O Produto Interno Bruto (PIB) da China subiu 6,7% no segundo trimestre de 2018, d...     16/07/2018   Estudantes criam startups de mobilidade e segurança no trânsito - Em busca de conhecimento para desenvolver novos negócios, universitário...     16/07/2018   Domingo de voos atrasados nos aeroportos do Rio de Janeiro - O forte nevoeiro ocorrido durante boa parte da manhã deste domingo (15) prov...     16/07/2018   Com greve dos caminhoneiros, atividade econômica recua 3,34% em maio - A atividade econômica recuou em maio. O Índice de Atividade Econôm...     16/07/2018   O Brasil desconhecido - Todos nós sabemos que o Brasil é o quinto país do mundo em extensão territorial, depois da Rússia, Canadá, Estado...     16/07/2018   PRF: Segurança para todos - No último dia 11 autoridades e lideranças do transporte rodoviário de cargas se reuniram no Palácio do Planal...     16/07/2018   Um martírio diário, o transporte público! - Ao utilizar o transporte público podemos descrever várias sensações nada favoráveis, veículos...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

10/02/2018

Privatização da Eletrobras pode criar nova estatal e mais duas agências públicas

Empresas

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Os planos do governo de privatizar a Eletrobras podem resultar na criação de até duas agências públicas e uma nova estatal para administrar ativos e programas antes sob responsabilidade da elétrica federal, a depender de propostas do Ministério de Minas e Energia e do relator do processo sobre a desestatização na Câmara dos Deputados.

As discussões em andamento, que ressaltam como é complexa a privatização da Eletrobras, seguem-se ao envio pelo Palácio do Planalto ao Congresso Nacional de um projeto de lei com uma modelagem para a desestatização da Eletrobras, com um cronograma que prevê aprovação parlamentar até junho e conclusão do processo ainda em 2018.

O secretário de Planejamento do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, disse à Reuters nesta segunda-feira que estão em estudo no governo a criação de uma estatal para administrar hidrelétricas binacionais como Itaipu e as usinas nucleares brasileiras, além de uma agência para assumir a responsabilidade de um programa federal de eficiência energética hoje gerido pela Eletrobras, o Procel.

Seria criada a Agência Brasileira de Desenvolvimento Energético (ABDE) para assumir ainda outras obrigações além do Procel, como a gestão de recursos que elétricas precisam obrigatoriamente destinar a programas de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e o Conpet, um programa de racionalização do uso de derivados de petróleo e gás natural hoje executado pelo governo com apoio da Petrobras.

“Isso já estava sendo discutido, mas quando surgiu a proposta de privatização da Eletrobras tornou-se mais urgente a necessidade de ter essa nova instituição”, disse Azevedo.

Segundo ele, a criação da ABDE pode ser viabilizada por meio de um projeto de lei a ser enviado em breve ao Congresso Nacional.

Ele disse também que a nova estatal que deverá substituir a Eletrobras na gestão de Itaipu e das usinas nucleares ainda deverá ficar com a responsabilidade de tocar adiante projetos de futuras hidrelétricas binacionais, que hoje também são executados pela Eletrobras.

“Alguns ativos não podem ser destinados ao setor privado, como os nucleares e Itaipu. E também outros projetos binacionais, alguns até já avançados, em termos de elaboração de projeto executivo. Seria natural que ficassem em outra empresa, no ministério não faz sentido. Seria uma estatal, mas está sendo discutido”, disse.

SÃO FRANCISCO
O projeto de lei sobre a Eletrobras enviado ao Congresso prevê que após a desestatização a companhia terá a obrigação de destinar verbas a um programa de revitalização do rio São Francisco –seriam 350 milhões de reais por ano nos primeiros quinze anos e 250 milhões de reais anuais nos demais quinze anos, com os recursos administrados por um comitê gestor.

Mas o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), relator do projeto de lei na Câmara, quer alterar o texto para incluir a criação de uma nova agência para gerenciar esses recursos.

Aleluia, que já foi presidente da Chesf, subsidiária da Eletrobras que opera usinas no São Francisco, disse em seu Twitter que a agência seria financiada com “parcela significativa” dos recursos gerados pelas nove hidrelétricas da Eletrobras no rio.

“Estamos falando de um órgão estritamente técnico, ‘mínimo’, que deve operar longe de Brasília com o foco em projetos de desenvolvimento e revitalização de seu vale. Os valores assegurados pela geração de energia no rio devem ir para um caixa próprio que ficará independente do orçamento federal e livre de contingenciamentos ou cortes”, escreveu ele na sexta-feira.

Questionado sobre as falas do parlamentar, o secretário de Planejamento do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, disse que a princípio não há oposição do governo.

“Não conheço a proposta em si, mas a princípio criar uma agência para gerir os recursos que podem ser destinados ao rio não é uma má ideia. Tem que ver o modelo que ele está propondo”, afirmou.

Especialistas do setor elétrico alertavam desde o ano passado que poderia haver forte resistência de políticos do Nordeste à venda da Chesf, o que levou o governo a propor a destinação de recursos da Eletrobras ao São Francisco como forma de reduzir resistências à desestatização.

Fonte: Reuters

 

Por REUTERS

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Sonatrach amplia ganhos com vendas externas

Chevron indica geólogo da casa para chefiar operações no Brasil

Atraso em privatização pode deixar Eletrobras sem dinheiro para operar distribuidoras

Enel amplia participação na Eletropaulo para 93,3%, diz empresa

Cemig reduz custo e alonga prazo de dívida com emissão no exterior

Mercedes de Iracemápolis segue a vida, apesar do dólar

Vendas de caminhões devem crescer mais que esperado

Financiamentos avançam 5,2% em junho no comparativo anual

PIB da China cresce 6,7% no segundo trimestre de 2018

Estudantes criam startups de mobilidade e segurança no trânsito

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística