Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 27 DE ABRIL DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  27/04/2017   Cargill reduz movimentação de produtos no Brasil em 2016; avança em obras de logística - A norte-americana Cargill, gigante do agronegóci...     27/04/2017   Dragagem, um serviço essencial - Um dos serviços de manutenção mais importantes do Porto de Santos é a sua dragagem. Devido a suas caract...     27/04/2017   Petroleiras na Venezuela reduzem funcionários expatriados com aumento das tensões - Conforme as tensões políticas na Venezuela crescem, p...     27/04/2017   A russa Rosatom debateu aplicações não energéticas das tecnologias nucleares no Brasil - A Rosatom, estatal russa de energia nuclear, reu...     27/04/2017   ANP quer atrair mais agentes financeiros para leilões de petróleo do Brasil - A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíve...     27/04/2017   Transição energética representa risco para petróleo, diz Moody"s - A agência de classificação de risco Moody’s afirmou que a transição en...     27/04/2017   Em reunião, Semar-PI debate sobre exploração de petróleo e gás natural - A Secretária de Meio ambiente e Recursos Hídricos realizou nesta...     27/04/2017   Petrobras planeja reativar em 2019 plataforma onde houve explosão no ES - A Petrobras anunciou que planeja retomar a operação da platafor...     27/04/2017   Geração de energia a gás natural é solução energética para apagões - A instalação de geradores a gás natural vem sendo cada vez mais adot...     27/04/2017   ANTT discute regulamento para planos de investimentos de concessões ferroviárias - A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ab...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

03/05/2008

Carros rebaixados são liberados pelo Contran

Legislação

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

9,16

34 votos

Os proprietários de veículos rebaixados, que muitas vezes são obrigados a fugir das fiscalizações, poderão sair da clandestinidade.

Entrou em vigor a resolução 262 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a qual permite as modificações na originalidade dos carros desde que inspecionados por um órgão credenciado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que emitirá o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Anteriormente, apenas os modelos de carga estavam liberados para fazer a mudança na suspensão. A iniciativa facilita a ampliação do mercado de automóveis alterados e de tuning - expressão em inglês para carros personalizados.

Para conseguir a regularização, é preciso requisitar uma solicitação nos Centros de Registro de Veículos Automotores (CRVAs) antes de efetuar a troca da suspensão.

- Os donos de veículos já rebaixados, sem permissão concedida, terão de pagar multa para se regularizar - explica Leandro Magni, chefe da Divisão de Veículos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

O automóvel que passar pela vistoria terá discriminada a nova altura no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. A medição leva em conta a distância entre o solo e o ponto do farol baixo do automóvel. A regra vale para suspensões fixas, sendo proibido sistemas móveis.

Sandro Giannastasio, proprietário da Central de Inspeção, uma das empresas credenciadas pelo Inmetro na Capital, conta que a procura já começou, apesar do custo de quase R$ 500 para fazer a vistoria e assegurar a emissão de um novo documento.

- Hoje (ontem), duas pessoas já apareceram pedindo a vistoria - acredita Giannastasio.

O novo texto não especifica como se deve proceder a modificação e o controle dependerá dos órgãos que emitem o CSV.

- Analisamos cerca de 300 itens de segurança. Se algo estiver errado, não vamos liberar. Mudar a estrutura pode comprometer a vida de muita gente - destaca o empresário.

Como fazer as alterações

Os interessados em regularizar os carros rebaixados devem seguir os seguintes passos:

- Ir a um Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVAs) e solicitar a modificação do veículo
- Ir até uma mecânica especializada para fazer a mudança do sistema de suspensão
- De posse do termo de solicitação, o proprietário vai até uma empresa credenciada pelo Inmetro para fazer a inspeção do automóvel já alterado
- O carro fica cerca de uma hora no local, onde são vistoriados cerca de 300 itens para a emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV)
- As alterações são repassadas para o sistema informatizado do Detran
- Com o comprovante de inspeção, o motorista volta ao CRVA e solicita novo documento do veículo
- O certificado é entregue na residência, com a nova altura especificada
- Se o carro já estiver rebaixado sem que tenha havido a solicitação anterior, o proprietário é obrigado a pagar multa de R$ 127,69 e recebe cinco pontos na CNH.

 

Por Zero Hora/RS

 

Qual a sua avaliação?

6 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Recomendar   Imprimir

Clique para ampliar

Leia Também

Até o final do ano, carros brasileiros terão etiqueta para orientar consumidores

Governo quer aprovar MP das concessões até próxima semana

Sem quórum, Câmara adia votação da MP que prorroga contratos de concessões

Lei 13.429/17 que altera a lei do trabalho temporário e trata da prestação de serviço a terceiro: o que muda de fato?

CONTRAN libera combinações de veículos de carga com peso bruto total combinado superior a 74 t e inferior ou igual a 91 t

Cargill reduz movimentação de produtos no Brasil em 2016; avança em obras de logística

Dragagem, um serviço essencial

Petroleiras na Venezuela reduzem funcionários expatriados com aumento das tensões

A russa Rosatom debateu aplicações não energéticas das tecnologias nucleares no Brasil

ANP quer atrair mais agentes financeiros para leilões de petróleo do Brasil

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística