Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 16 DE JULHO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  16/07/2018   INSCRIÇÕES ABERTAS! II FÓRUM DE GERAÇÃO DE ENERGIA DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS - Veja no link do título os detalhes desta matéria.     16/07/2018   Mercedes de Iracemápolis segue a vida, apesar do dólar - Fábrica do interior paulista poderá montar também o Classe A sedã.     16/07/2018   Vendas de caminhões devem crescer mais que esperado - Veja no link do título os detalhes desta matéria.     16/07/2018   Financiamentos avançam 5,2% em junho no comparativo anual - Já na comparação com maio, o volume de 157,8 mil veículos foi 5,9% menor.     16/07/2018   PIB da China cresce 6,7% no segundo trimestre de 2018 - O Produto Interno Bruto (PIB) da China subiu 6,7% no segundo trimestre de 2018, d...     16/07/2018   Estudantes criam startups de mobilidade e segurança no trânsito - Em busca de conhecimento para desenvolver novos negócios, universitário...     16/07/2018   Domingo de voos atrasados nos aeroportos do Rio de Janeiro - O forte nevoeiro ocorrido durante boa parte da manhã deste domingo (15) prov...     16/07/2018   Com greve dos caminhoneiros, atividade econômica recua 3,34% em maio - A atividade econômica recuou em maio. O Índice de Atividade Econôm...     16/07/2018   O Brasil desconhecido - Todos nós sabemos que o Brasil é o quinto país do mundo em extensão territorial, depois da Rússia, Canadá, Estado...     16/07/2018   PRF: Segurança para todos - No último dia 11 autoridades e lideranças do transporte rodoviário de cargas se reuniram no Palácio do Planal...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

11/07/2018

Construção de ferrovia pela Vale gera disputa entre Estados

Multimodalidade

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

11/07/2018 - Estadão

O plano do governo de repassar para a mineradora Vale a construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) foi mal recebido pelos governos do Pará e do Espírito Santo – onde estão localizadas as ferrovias Vitória-Minas e Carajás, administradas pela mineradora, que pode ganhar a renovação automática das concessões se concluir o trecho da Fico entre Goiás e Mato Grosso.

Nesta terça-feira, 10, os governadores Paulo Hartung (ES) e Simão Jatene (PA) assinaram uma carta pedindo ao presidente Michel Temer a suspensão da prorrogação antecipada das concessões com base no investimento na Fico. Eles questionam que não houve na decisão do governo federal diálogo com os dois Estados onde estão as ferrovias que serão renovadas automaticamente. Eles consideram ilegal transferir os investimentos – calculados em R$ 4 bilhões – para o Centro-Oeste.

Na semana passada, o governo chamou a imprensa para anunciar que a Vale foi escolhida para construir um trecho de 383 km da ferrovia entre os municípios de Campinorte (GO) e Água Boa, em Mato Grosso. A nova malha teria a missão de apoiar o escoamento de grãos do Estado, ligando-se ao traçado da Ferrovia Norte-Sul. Em troca da obra, a Vale receberia a renovação automática das concessões da Ferrovia Vitória-Minas, entre Vitória e Belo Horizonte, e da Estrada de Ferro Carajás, que passa pelos Estados do Maranhão e do Pará, ligando o Porto do Itaqui, em São Luís (MA) e Marabá e Parauapebas (PA).

Senadores do Pará já tinham procurado Temer, na semana passada, para cobrar que a contrapartida para a Vale renovar a concessão de Carajás fosse o traçado final da Norte-Sul. A linha de 477 km de extensão, prevista para ligar Açailândia (MA), onde a Norte-Sul acaba atualmente, até o Porto de Vila do Conde, em Barcarena (PA), é um projeto tão ou mais antigo que a Fico.

“Não temos nada contra a ferrovia do Centro-Oeste, mas não podemos ficar de fora. Não é uma comissão de burocratas do PPI que anuncia essa condição com a Vale e está decidido. Manda quem pode e obedece quem tem juízo. Tem que fazer o último trecho da Norte-Sul nas mesmas condições. E eu trato desse assunto com o cardeal do governo, e não com os coroinhas do Palácio”, disse o senador Jader Barbalho (MDB-PA).

O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) promete retaliação. “Vamos usar de todos os instrumentos regimentais para obstruir as votações de interesse do governo. O presidente Michel Temer tem que respeitar o Estado do Pará.”

De um lado, o Mato Grosso demonstra que precisa de uma nova ferrovia para apoiar a logística estrangulada do agronegócio. Do outro, o Pará alega que a construção do trecho até Barcarena abrirá uma segunda opção portuária à Norte-Sul, que hoje depende unicamente da Estrada de Ferro Carajás (controlada pela Vale) para chegar até o Porto de Itaqui, no Maranhão.

“Esses conflitos são normais, mas como minha avó já dizia, ‘farinha pouca, meu pirão primeiro’”, diz o senador José Medeiros (Pode-MT). “O Pará já tem a sua ferrovia e o Espírito Santo também. O Mato Grosso, que vive de commodity, não tem nenhuma ferrovia, apenas um pequeno trecho em Rondonópolis.”

Num vídeo enviado na semana passada a amigos e apoiadores, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que o governo tomou uma decisão “inteligente”. “Comemoramos a decisão do governo e vamos trabalhar para dar o apoio político necessário para que não mude de rumo.”

O secretário de coordenação de projetos do PPI, Tarcísio Freitas, argumenta que a decisão sobre a Vale foi técnica. “Onde estão os grãos? Onde está a demanda de transporte? A decisão é meio óbvia. Você confronta investimento e carga, retorno sobre investimento, retomo econômico e social, e vê as ferrovias que fazem mais sentido.”

 

- Fonte: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,construcao-de-ferrovia-pela-vale-gera-disputa-entre-estados,70002397788

 

Por O Estado de São Paulo

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Domingo de voos atrasados nos aeroportos do Rio de Janeiro

Val-de-Cans tem alta de 52% na movimentação de cargas no 1º semestre

Sem plano B, governo de MS aposta em projeto desprezado pela União

O que pode estar por trás da crise da ferrovia

Licitação para empresa que irá implementar e gerenciar complexo logístico no Aeroporto de Uberlândia é embargada

INSCRIÇÕES ABERTAS! II FÓRUM DE GERAÇÃO DE ENERGIA DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS

Mercedes de Iracemápolis segue a vida, apesar do dólar

Vendas de caminhões devem crescer mais que esperado

Financiamentos avançam 5,2% em junho no comparativo anual

PIB da China cresce 6,7% no segundo trimestre de 2018

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística